Vogue Fashion’s Night Out

Reportagem: Camila Costa 

Neste mês Curitiba foi uma das capitais brasileiras privilegiadas com o evento de moda Vogue Fashion’s Night Out, criado em 2009 nos Estados Unidos, pela Diretora Artística da vogue Anna Wintour, conhecida também por repetir roupas em eventos sem medo nenhum de ser feliz. O evento tem o objetivo de modificar as vendas, dando a novas coleções uma inovação para melhor conforto e estimulo do cliente, transformando o ato da procura e da compra em uma experiência prazerosa, cativando-o a voltar às compras.

O Shopping Muller foi o anfitrião desta festa que contou com a participação do Diretor de Moda da Revista Vogue Giovanni Frasson, o colunista Bruno Astuto, a blogueira Camila Coutinho e o ator Rodrigo Simas, entre outros nomes da moda. O evento já percorreu mais de 19 países e pela primeira vez saiu do eixo Rio de Janeiro – São Paulo.

O Workshop com Giovanni Frasson sobre as Tendências do Verão 2014 foi exclusivo para as estudantes de moda de Curitiba. Frasson começou sua apresentação com uma cronologia da moda, explicou que na década de 80 a moda era sinônimo de consumo. Na década de 90, moda era marketing, em 2000 a moda era imagem e atualmente, em nossa década, a moda é o individualismo.

Individualismo, que segundo Frasson irá refletir na moda Verão 2013/2014, para ele esta temporada será a dos opostos, completa ainda que o Street Style é a nova influência para as passarelas. Confira alguns exemplos de oposições para este Verão, segundo Giovanni Frasson.

Passarela

HIP HOP                                      X                      PUNK

HIP HOP X PUNK

Street Style

HIP HOP                             X                   PUNK

HIP HOP X PUNK

Passarela

OVERSIZE               x JUSTO

OVERSIZE x JUSTO

Street Style

OVERSIZE                               X    JUSTO

OVERSIZE X JUSTO

“Cada pessoa tem um estilo diferente. Seja você, seja autentico. Quanto mais você colocar um “dedo seu” em seu visual, mais interessante fica o look.”

Giovanni Frasson. 

 

 

 

 

Anúncios

O exército da PRADA

                                                                                                                  Reportagem: Bruna Morais    Edição: Daniel Souza

Logo: divulgação

Logo: divulgação

A grife italiana, fundada em 1913, detém um dos maiores impérios da moda que já se viu na história. Na época de seu lançamento trabalhava apenas com acessórios de luxo, como malas de viajem e bolsas, mas com o passar do tempo foi construindo peças que deram vida às grandes coleções que faturam hoje cerca de 3,2 bilhões de euros por ano.

Os irmãos Mario e Martino Prada, fundadores da marca, não admitiam que mulheres se envolvessem nos negócios da família, porém foi a filha de Mario, Luisa Prada, quem comandou a grife por quase 20 anos e é a neta dele, Miuccia Prada, quem desenha as coleções até hoje. Além disso, Miuccia trouxe a grife o que ela mais precisava: Ousadia. Ousadia estampada nas campanhas publicitárias, nas peças, na arquitetura das lojas e na identidade da marca.

prada2

Miuccia Prada estilista da grife

A Prada já vestiu desde o Papa – nesse caso calçou-o – até o Diabo, e diante de tudo isso só ganhou no quesito status, chegando ao ponto da editora da Vogue americana, Anna Wintour, declarar “PRADA é o único motivo para alguém assistir à temporada de moda em Milão”.

Com exatamente cem anos de vida a grife têm mais que histórias para contar, têm em cada bolsa e sapato, um pedaço da moda que percorre o mundo, enchendo os olhos de seus admiradores.

E é claro não podemos deixar de lembrar que nesse ano Curitiba ganha uma filial da loja no recém-inaugurado Shopping Pátio Batel.

Foto: divulgação

Foto: divulgação